Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Entrevista

“Nossa mente é capaz de nos levar ao infinito”

10 de Fevereiro de 2018 Autor: Redação CE

“Nossa mente é capaz de nos levar ao infinito”

Em entrevista ao jornal Correio do Estado, o coach e secretário Administração de Sooretama, Reofran Pereira dos Santos, fala sobre a técnica de desenvolvimento de pessoas mais comentada do momento – o coaching – e seu trabalho na gestão pública 

Embora já seja conhecida e aplicada por profissionais de diversas áreas há uns bons anos, a técnica (ou processo) de coaching voltou a ser tema de debate nos últimos dias, especialmente por conta da abordagem feita na novela “O outro Lado do Paraíso”, veiculada atualmente pela Rede Globo. Na trama, uma personagem que tem problemas emocionais é aconselhada a buscar ajuda com uma advogada, que também é coach (instrutor ou treinador que aplica a técnica).

Aproveitando o debate, o jornal Correio do Estado convidou o coach certificado pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) e secretário de Administração de Sooretama, Reofran Pereira dos Santos, para falar sobre a técnica, como ela ajuda uma pessoa no dia a dia, entre outros questionamentos. Na entrevista, ele revela que, com o coaching, já conseguiu perder quase vinte quilos e superou um AVC.  “Aprendemos que temos que fazer de nós mesmos o melhor case de coaching”, afirma.

Também na conversa, Reofran faz comentários sobre seu trabalho na Prefeitura de Sooretama. Confira:

 

Jornal CE: O que é coaching e como essa técnica surgiu em sua vida profissional?

Reofran: Eu já usava técnicas de coaching isoladamente na gestão e educação. O coaching é uma técnica de desenvolvimento humano que tem como objetivo o alcance de metas, seja de cunho profissional ou pessoal. No processo de coaching são utilizadas técnicas e princípios de diversos campos do conhecimento e práticas profissionais, como a neurociência, administração de empresas, alta performance nos esportes, e vários outros. Uma psicóloga amiga, há dois anos, me sugeriu buscar a certificação. Achei interessante e busquei o IBC - Instituto Brasileiro de Coaching. Participei do curso, me certifiquei e hoje também atuo nesta área.

 

Jornal CE: De que maneira o coaching ajuda no dia a dia de sua carreira e do seu trabalho?

Reofran: O coaching me ajuda a lidar inclusive com meu diálogo interno. Aprendemos que temos que fazer de nós mesmos o melhor case de coaching. Sendo assim, já consegui perder quase vinte quilos e ainda nem fiz exercício físico e nem dieta maluca. Superei um AVC sem tomar remédios (com muita responsabilidade e apoio de uma excelente psicoterapeuta). Como buscamos o autodesenvolvimento que leva à iluminação, deixamos pelo caminho pensamentos, hábitos e até valores que julgávamos corretos, mas que na verdade se transformavam em crenças limitantes, as quais nos impedem de viver plenamente. Enfim, hoje ouço mais que falo, procuro entender as questões antes de me lançar por impulso. Para tanto, utilizo as "perguntas poderosas" para extrair a resposta apropriada, motivações e intenções das pessoas.

 

Jornal CE: E o que faz um coach, o instrutor do processo?

Reofran: O coach é o profissional especializado no processo de coaching. Pode ser considerado um treinador que assessora o cliente (chamado de coachee), levando-o a refletir, chegar a conclusões, definir ações e, principalmente, agir em direção a seus objetivos, metas e desejos.

 

Jornal CE: Quem pode atuar como coach?

Reofran: Qualquer pessoa, desde que esteja entregue ao processo. Todavia, pessoalmente acredito que aqueles com a formação ampla terão maior aproveitamento atuando como coach, pois exige que estudemos neurolinguística, psicologia, filosofia e principalmente planejamento estratégico, o qual é privativo da profissão de administrador. Então quem estuda mais, se aplica mais, naturalmente terá melhor desempenho.

 

Jornal CE: Como coach, que conselhos você daria para as pessoas que traçaram objetivos para este ano e não sabem por onde começar?

Reofran: A resposta é realmente começar. Ficamos muito no diálogo interno, sonhando como seria e não tomamos atitude. A primeira coisa é entender qual a importância do objetivo para sua vida. Nem sempre traçamos objetivos congruentes com o que somos ou nem sequer entendemos como será atingir este objetivo. Definido o objetivo, é preciso identificar qual a importância e se está disposto a abrir mão de algo. Se quer ter sucesso profissional tem que ser bom em algo. O que você faz de melhor que é superior a média? O caminho que vai escolher compensa o esforço? Te dará prazer? Trará realização? Só dinheiro não basta. Para que tudo dê certo é preciso mudar sua programação mental. Nossa programação mental depende muito do ambiente em que vivemos, das pessoas ao nosso redor e dos nossos objetivos. Nossa mente é capaz de nos levar ao infinito. Mudar o mapa mental é essencial para o início do processo. Se há dificuldade nisso, então está na hora de procurar um coach, que por meio de técnicas e tarefas o ajudará a transformar o poder que existe em você.

 

Jornal CE: Atualmente você é secretário Municipal de Administração na Prefeitura de Sooretama, porém tem um vasto histórico profissional de sucesso, inclusive como professor. Conte-nos um pouco de sua trajetória profissional.

Reofran: Sempre fui curioso sobre o comportamento humano, sua forma de pensar e como isso afeta suas relações, atitudes e percepção da vida. Desse modo, enveredei pela administração, única formação realmente multidisciplinar. O administrador estuda psicologia, sociologia, gestão de pessoas, filosofia, marketing, economia, estatística, contabilidade e muitas outras disciplinas que o preparam não somente para gerir organizações, mas a própria vida. Guardo na minha trajetória a prestação de serviços a empresas de renome e tive o prazer de fazer parte do crescimento das mesmas.

 

Jornal CE: Quais os desafios do primeiro ano como secretário de administração de um município com economia baseada na agricultura, logo após enfrentar uma das piores crises hídricas da história?

Reofran: O primeiro desafio foi o de fazer a máquina pública entrar em movimento. Podemos fazer a analogia da Prefeitura de Sooretama a uma locomotiva a vapor do século 18, que apesar de muito forte está enferrujada, usa carvão que é altamente poluente e só pode andar nos trilhos com a bitola muito específica. Desde o primeiro dia que assumimos tentamos fazer a locomotiva andar. Nesse contexto, os principais desafios foram: buscar condições mínimas para a máquina pública funcionar adequadamente, garantir os serviços básicos à população, assegurar o recebimento de recursos do Estado e da União, buscar eficiência e ampliar a oferta de serviços.  

 

Jornal CE: Quais são os planos para 2018 a frente da secretaria?

Reofran: Todos os desafios da minha secretaria estão ligados ao desafio das demais. Uma secretaria não existe sem a outra. 2017 foi um ano de total ajuste. Agora, podemos imprimir uma velocidade maior em todas as áreas. Estamos na etapa de buscar eficiência e ampliar a oferta de serviços. Uma das ações é humanizar o atendimento dos serviços públicos, agregar pessoas com bons objetivos, assim, e manter um bom relacionamento com a Câmara, o que nos permite dar celeridade a uma série de processos e aumentar a transparência.



    Comentários (0) Enviar Comentário