Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Entrevista

Colnago diz que o maior investimento do Estado é feito nas pessoas

18 de Janeiro de 2018 Autor: Lorena M. Giordina, da ADI-ES

Leonardo Duarte/ Secom-ES Colnago diz que o maior investimento do Estado é feito nas pessoas

César Colnago assumiu o Executivo do Espírito Santo no dia 11. Esta é a décima primeira vez que ele substitui o governador Paulo Hartung, que está em período de férias até o próximo dia 25.

O governador em exercício concedeu uma entrevista exclusiva para a Associação dos Diários do Interior do Espírito Santo (ADI-ES). Muito confiante no cenário econômico estadual, ele fala dos investimentos, dos projetos para o campo, da Escola Viva e do preparo dos jovens para o mercado de trabalho.

Confira:

 

Associação dos Diários do Interior (ADI): A saúde do Estado tem ganhado grandes investimentos, e a implantação da Rede Cuidar marca uma nova forma de atender a população.

Governador César Colnago: A Rede Cuidar é um marco. Nós abrimos a primeira em Nova Venécia e estamos preparando outras em Santa Teresa e Linhares, subsequentemente teremos na região de Domingos Martins e Guaçuí. É uma nova forma de organizar a saúde junto com os municípios. Eles são responsáveis pela rede básica, a rede de atenção primária, mas quando o capixaba precisa de exames complementares e consultas especializadas agora tem onde ir e não precisa se deslocar para a Região Metropolitana. Nós conseguimos trazer mais cuidado e mais atenção com as pessoas. A medida que você não age, a doença evolui e vai ficando mais complexa e os custos com a saúde aumentam. É um desgaste muito grande para os pacientes. É um transtorno porque é longe e tem o custo das prefeituras e dos pacientes, que estão muito longe de suas casas. Mas já estamos vendo o grau de satisfação com a Rede Cuidar de Nova Venécia.

 

 ADI: Para o interior, o governo tem investido no projeto Caminhos do Campo e em telefonia rural, facilitando a vida do homem do campo. Comente para nós, governador?

Governador César Colnago: Estamos retomando desde 2016 o Caminhos do Campo, que consiste em adequar e revestir as estradas rurais capixabas, priorizando as áreas de maior concentração de agricultura familiar para melhorar o escoamento da produção e reduzir os custos e as perdas dos produtos perecíveis. São R$ 218 milhões investidos nesse projeto. Encontramos 29 obras paralisadas, muitas foram entregues, outras estão sendo finalizadas e até o fim da gestão vamos entregar praticamente 100% dessas obras. Na telefonia rural programamos 100 torres que vão aumentar o acesso à telefonia móvel e internet. O campo hoje está totalmente sintonizado. O acesso à tecnologia é necessário para o professor do interior, o produtor rural, o aluno, que precisam estar conectados com o mundo.

 

ADI: O que o Governo fez para amenizar a crise hídrica que castigou o Estado?

Governador César Colnago: Sofremos violentamente, passamos muitos problemas por causa da seca. Para isso criamos o programa de barragens, disponibilizando R$ 60 milhões para construção de 60 reservatórios de água no interior do Estado. No ano passado tivemos uma melhora, mas desde o início do governo a seca foi um dos assuntos prioritários. Criamos ações de preservação e recuperação de nascentes, cobertura florestal, saneamento e produção de água, para tentar amenizar o sofrimento da população e dos produtores rurais. O nosso café, por exemplo, sofreu muito com a crise hídrica. Este ano estamos imaginando que o clima e os reservatórios de água vão amenizar a queda da produção. Habilitamos a maior barragem do Estado, Pinheiros - Boa Esperança, um investimento de R$ 6,1 milhões. A capacidade de armazenamento da barragem será de 17 bilhões de litros de água, quantidade suficiente para abastecer uma população de 310 mil habitantes por um período de um ano.Também simplificamos para o produtor rural reservar água em sua propriedade, dando mais autonomia para a produção da agricultura familiar.

 

ADI: Em meio à crise econômica, o Espírito Santo se destacou no cenário nacional com as contas em dia e o crescimento econômico. Qual foi a chave para esse equilíbrio?

Governador César Colnago: O governador Paulo Hartung, até pela sua experiência e vivência e pelo seu estilo organizado, se antecipou aos problemas. A revisão de gastos foi fundamental para economizar; até o momento foram R$ 1,122 bilhão nas despesas do Estado entre os anos de 2015 e 2017. Gastos desnecessários foram cortados, como diárias e passagens. Seguramos muito as despesas. A medida que seguramos os gastos, atraímos empreendedores e empresas para o estado. O crescimento de receita fez com que nossa capacidade de investimento com recurso próprio aumentasse. Também fomos atrás de operações de créditos e antecipamos investimentos com empréstimos. Houve uma reação dos royalties, e os recursos retornaram. Vivemos com muita dificuldade nos primeiros dois anos e tivemos muita incompreensão de alguns que acharam que nossas ações de economia eram desnecessária. Mas vemos, por exemplo, o Rio de Janeiro, que não consegue nem pagar em dia seus servidores, enquanto nós conseguimos investir em educação, segurança pública, agricultura e meio ambiente. Os servidores e fornecedores estão pagos, e já temos condição de investir com recursos do crescimento da receita e operações de credito que foram captados. No segundo semestre de 2017 vimos um crescimento maior da receita. Este ano há previsão de um crescimento entre 2% e 3% para o País, enquanto o Espírito Santo vai crescer mais, porque estamos crescendo acima da média. Vamos gerar um superávit maior, que vai gerar um retorno para o cidadão nas áreas da educação, saúde, cultura, esporte e segurança pública. Isso é fruto de planejamento e organização. A prioridade é o cidadão. Estamos aprendendo a colocar recurso naquilo que dá mais retorno para a sociedade.

 

ADI: Podemos dizer que o Espírito Santo voltou a ser um estado bom para se investir?

Governador César Colnago: Sim, voltamos a ser um estado para se investir. O investidor quer segurança, ele quer ambiência de boa relação com sociedade e um estado que seja estável. Estamos criando uma estabilidade, mostrando um estado organizado, que devolve os recursos na saúde, na educação e na segurança pública. Temos visto empresas de fora do país vindo se instalar aqui; o Espírito Santo cria uma condição de que aqui se produz e tem condições de se investir para que as empresas se desenvolvam. O nosso fator primordial é investir na educação. Formamos pessoas e mão de obra de qualidade para estas empresas e a logística do nosso estado também favorece muito os investimentos.

 

ADI: A Escola Viva começou com resistência no início do governo e hoje se tornou um sonho para vários alunos, que querem estudar nesse tipo de escola. O que se deve essa mudança vinda dos próprios alunos?

Governador César Colnago:  O sonho e a vontade do aluno é o foco central da escola. Ela se organiza e faz seu planejamento em cima do que o aluno quer ser. O jovem sabe que o conteúdo da Escola Viva é o que ele quer para se desenvolver e construir seu sonho. A escola é um meio, um instrumento de transmissão do conhecimento e o aluno é a prioridade. Na Escola Viva eles não são acessórios, são os protagonistas, eles se organizam, inventam, criam e fazem isso com os mestres que tem mais experiência, ajudando a orientá-los. Porque quem aprende ensina, e quem ensina aprende também. Essa relação dialógica é fundamental, o aluno não é só um receptor, ele é protagonista e isso faz ele vibrar. Quando houve o debate inicial, acabou sendo positivo, todos discutiram a escola, e discutir educação é raro neste País. A Escola Viva melhorou até o relacionamento familiar do aluno, porque toda energia do adolescente está sendo gasta dentro da escola que é de tempo integral.

 

ADI: O governador Paulo Hartung anunciou investimentos na ordem de R$ 1 bilhão em 2018. Como será aplicado esse valor?

Governador César Colnago: Esse investimento é fruto do crescimento da economia capixaba e do equilíbrio fiscal. O governador anunciou esse investimento que é parte de receita própria e parte são operações de crédito, que tomamos junto do BNDES, Banco Mundial e Caixa Econômica. Também é resultado de ter segurado o custo do Estado, que gerou um excedente positivo. Vamos investir em escolas, creches, segurança, saúde na área hospitalar e na Rede Cuidar, agricultura, crise hídrica, no saneamento que foi um dos maiores investimentos nossos. São muitas iniciativas que estamos fazendo. Podemos citar recursos para Hospital Geral de Cariacica, o novo do Hospital Silvio Avidos e a reforma e ampliação da Maternidade de São Mateus. Nós acabamos este governo entregando muitas melhorias. Na área da ocupação social, em que identificamos 16 mil jovens que não estudam e não trabalham, vamos investir em qualificação profissional, desenvolver ações para retorno da escola e cursos profissionalizantes, como o Programa OportunidadES, dando a eles uma formação para o mercado de trabalho, além de atividades culturais e esportivas. Tirando eles do desânimo, da falta de perspectiva, ou tirando da proximidade com as drogas. A maioria desses jovens queria voltar a estudar ou fazer curso profissionalizante para trabalhar, alguns já são pais; e esse recurso vai ser destinado a isso também.

 

ADI: O que podemos aguardar do senhor nas eleições deste ano?

Governador César Colnago: Vamos esperar as convenções de julho. Nossa expectativa agora é exercer bem o mandato, construir o melhor para o cidadão. E aí vamos discutir possibilidades de governador, senador, mas ainda está meio cedo. A partir de março ou abril vamos começar a discutir melhor essas questões.



    Comentários (0) Enviar Comentário