Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Entrevista

“A maior riqueza de nossa terra são os produtores”, diz secretário de Agricultura de Sooretama

25 de Agosto de 2017 Autor: Caroline Pereira

“A maior riqueza de nossa terra são os produtores”, diz secretário de Agricultura de Sooretama

Ao fazer um balanço de seus primeiros seis meses de gestão, o prefeito de Sooretama, Alessandro Broedel, incluiu uma reflexão sobre os trabalhos relacionados à agricultura, por ser essa a base da economia do município. No texto, divulgado no site da prefeitura na internet, Broedel afirmou que as ações nesse setor são fundamentais para o desenvolvimento da cidade.

Atualmente, cabe a Fernando Camiletti a missão de planejar e coordenar os trabalhos da Secretaria de Agricultura, considerada um alicerce da atual gestão. Em entrevista ao jornal Correio do Estado, ele disse que o seu principal desafio na pasta é buscar a diversificação de culturas, já que Sooretama sempre priorizou a cultura do café. “Temos a convicção de que a monocultura é muito arriscada”, afirmou o secretário.

Nos trechos da conversa, Camiletti também realizou um balanço do seu primeiro semestre de atuação na secretaria e na vida pública – já que esse é o seu primeiro cargo político. Ele ainda revelou quais são os planos da secretaria para os próximos tempos e falou sobre as oportunidades do município. Confira: 

Jornal CE: Esse é o seu primeiro cargo na vida pública? Como se deu o seu ingresso na política?

Fernando Camiletti: Sim, esse é o meu primeiro cargo público. Meu pai, Moacir Camiletti, foi o primeiro presidente da Câmara de Sooretama e, posteriormente, ele atuou como vice-prefeito. Por isso, eu sempre participei de reuniões e encontros nas comunidades. Dessa forma, fui me envolvendo com a política. Quando recebi o convite do prefeito Alessandro Broedel para a Secretaria de Agricultura, logo aceitei e hoje participo ativamente de sua gestão. 

Jornal CE: Você comanda uma pasta de grande importância para o município, afinal, a economia de Sooretama gira em torno da agricultura. Quais são os seus desafios à frente da secretaria?

Fernando Camiletti: Assim como a maioria dos municípios do norte do estado, Sooretama sempre priorizou a cultura do café. Temos a convicção de que a monocultura é muito arriscada. Por isso, a diversificação é nosso principal objetivo. Estamos mantendo um diálogo com os produtores e agricultores familiares de forma consciente e responsável, levando a conhecimento os potenciais de consumo que temos disponíveis dentro de nosso próprio município. 

Jornal CE: E o que já foi feito nesse primeiro semestre de gestão na pasta de agricultura?

Fernando Camiletti: Uma das maiores dificuldades do nosso município está relacionada às estradas. Cerca de 95% delas não possuem asfaltamento (são de terra). Quando comecei o meu trabalho, busquei, dentro das possibilidades disponíveis, a recuperação de todas as vias de acesso às comunidades e aos distritos do interior do município. Estamos constantemente desenvolvendo esse trabalho de melhoria com roçada das laterais das vias, serviço este que nunca tinha sido realizado anteriormente por nenhum gestor. Além disso, estamos apoiando os agricultores com tratores e máquinas, criando possibilidade de recuperação de suas lavouras. Também estamos finalizando a regularização da feira-livre do município e conseguimos, junto ao comando da Polícia Militar, o patrulhamento rural. Vale ainda mencionar as duas barragens de grande porte (Cupido e Pasto Novo) que estão sendo finalizadas em nosso município pelo programa do Governo do Estado de construção de barragens. Elas serão inauguradas nos próximos dias. No mais, temos um carro pipa atendendo diariamente várias comunidades com abastecimento de água. 

Jornal CE: Como você enxerga a cidade de Sooretama como um todo, além das questões relacionadas à agricultura? Quais são os potenciais e os desafios do município, em sua opinião?

Fernando Camiletti: Sooretama passou por um crescimento populacional desordenado e isso acabou criando uma grande demanda de serviços básicos e de assistência pública em todos os setores. Diante dessa situação, nos tornamos um município com poucas oportunidades de trabalho, sendo a agricultura a principal fonte de empregos. Mesmo assim, acredito que temos um potencial muito grande no meio rural. A maioria do nosso território é plano e possui terras férteis. Temos uma reserva florestal riquíssima em fauna e flora, somos banhados pela Lagoa Juparanã e cortados pela BR-101. Além disso, estamos na área da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Todos esses fatores nos tornam um município promissor, com um leque de opções que devem ser aproveitadas com responsabilidade e planejamento. 

Jornal CE: Os agricultores de Sooretama, assim como os de outras regiões do estado, passaram por uma severa crise nos últimos tempos, principalmente por conta da escassez de chuvas. Você acha que esse cenário negativo está se revertendo? Já é possível falar em recuperação?

Fernando Camiletti: Diante das grandes crises acabam surgindo as oportunidades, e é isso que vem acontecendo no nosso município. Posso elencar várias dessas oportunidades, que vão desde a diversificação de culturas até às novas práticas - como a substituição dos sistemas de irrigação, levando ao uso consciente dos recursos hídricos; o maior aproveitamento do solo; a recuperação das áreas de preservação permanente (APPs) e várias outras. O que percebemos de melhora significativa é resultado dessas novas práticas. Recentemente, tivemos sinais de melhora no clima, mas ainda é muito cedo para criar previsões de longo prazo. Sabemos que a recuperação é um processo lento e demorado, porém, de uma coisa tenho certeza: vamos estar lado a lado com os nossos produtores, buscando alternativas para superar o mais rápido possível essa crise.  

Jornal CE: Você já atuou no setor agrícola? Se sim, pode nos contar um pouco dessa experiência?

Fernando Camiletti: Sempre trabalhei na agricultura e sei que esse não é um trabalho fácil. Cresci ouvindo que o próximo ano seria sempre o melhor para o produtor. Esta frase sempre se repetiu com o passar dos anos. Já cultivei café, mamão, maracujá e várias outras culturas. Atualmente, estou cultivando pimenta-do- reino. Um grande problema hoje, para o agricultor, é a falta de garantia de preços e de mercado para os produtos. Sei que não é simples driblar essa realidade que temos entre oferta e procura, mas o nosso objetivo é amenizar ao máximo essa situação que vivemos no setor agrícola.  

Jornal CE: Fora da vida pública, quem é o Fernando Camiletti?

Fernando Camiletti: Tenho 37 anos, sou casado e pai de um filho. Também sou técnico em contabilidade, tecnólogo em gestão pública e estou cursando o 10º período da faculdade de direito. Considero-me uma pessoa tranquila e feliz por fazer parte dessa administração em Sooretama. Estou sempre procurando melhorar como pessoa e contribuir para que todos possam ter sempre uma vida melhor.  

Jornal CE: Que mensagem você gostaria de deixar aos agricultores da região de Sooretama que acompanham o seu trabalho? 

Fernando Camiletti: Estamos a cada dia buscando melhorias que possam trazer mais oportunidades e dignidade para todos. Sei que não é simples, mas temos uma equipe de profissionais que dá o melhor de si para que isso aconteça. Juntos, vamos vencendo todos os obstáculos com a esperança de dias melhores. A maior riqueza de nossa terra são os produtores, que não se rendem às dificuldades do dia a dia. 

FOTO: ARQUIVO PESSOAL



    Comentários (0) Enviar Comentário