Jornal Correio do Estado - O Jornal que todo Mundo lê

Notícias - Economia

Economista de Linhares dá dicas para as compras da ceia de Natal

21 de Dezembro de 2017 Autor: Caroline Pereira

Reprodução/GNT Economista de Linhares dá dicas para as compras da ceia de Natal Com pesquisa e criatividade, é possível montar uma ceia de Natal bonita e apetitosa

Celebrar o Natal ao lado da família, dos amigos, e o melhor, contando com uma mesa farta, é o desejo da maioria das pessoas nesta época do ano. Entretanto, nem todos estão com as contas em dia, a ponto de poder extrapolar nas compras dos itens da ceia. E com o dólar em alta, os produtos natalinos, que normalmente já têm preços elevados, estão ainda mais caros.

Mas a boa notícia é que o jantar de natal não precisa ficar caro para se tornar apetitoso e agradável. De acordo com a economista linharense Melissa Modeneze, é possível montar uma ceia sem gastar muito dinheiro. “Basta fazer adaptações, substituindo alguns ingredientes e usar a criatividade para preparar pratos caprichados, porém econômicos”, diz.

Primeiramente, a especialista sugere que, durante as compras, a pessoa troque os produtos importados por similares nacionais e de época, que costumam ter preços mais acessíveis. Como exemplo, ela cita o bacalhau, que pode ser substituído por peixes locais ou pelo pernil suíno.

Outro item que pode pesar um pouco no bolso é o peru que, conforme a sugestão de Melissa, também pode dar lugar ao frango. E mais: “Para realçar o sabor das carnes ou peixes do prato principal, em vez dos tradicionais temperos prontos, a dica é optar por molhos caseiros”.

A mesma ideia de fazer adaptações e substituições vale para as frutas. As nacionais e de época costumam se encaixar melhor no orçamento, na comparação com as frutas secas e cristalizadas, como aponta a economista.

Planejamento é essencial

E por falar em orçamento, Melissa lembra que o desperdício pode e deve ser evitado nessa época. “Uma dica comum dos chefes de cozinha é comprar uma quantidade suficiente para o consumo. Uma família de quatro pessoas, por exemplo, consome em média um quilo de carne no total”, calcula.

No mais, ela lembra que, assim como a compra dos presentes, a ida ao mercado para a aquisição dos itens da ceia também requer planejamento. “Planeje o cardápio antes de sair para as compras. Desse modo, adquire-se apenas o suficiente para o consumo, evitando o desperdício de alimentos e de dinheiro”.

De forma bem prática, a economista aconselha a pessoa a colocar no papel todas as receitas (dinheiro disponível) e também todas as despesas (gastos) relacionadas à ceia. “Planejamento é simplesmente pensar antes de fazer: escrevendo. O ato de escrever sobre o que se deseja fazer é um exercício fantástico. Aumenta em até 60% as chances de se obter sucesso”, explica.

Ceia compartilhada

Além de fornecer essas dicas, Melissa sugere que as pessoas realizem uma ceia compartilhada, em que cada membro ou família participante colabora com um prato. “Assim, não fica pesado para apenas uma família. É importante calcular as quantidades para evitar desperdícios no outro dia”, finaliza.

 

 

 

 

 



    Comentários (0) Enviar Comentário